Vídeo de trote com calouras simulando sexo oral volta a circular no Facebook

Por - 18 de fevereiro de 2014

O trote universitário é uma prática que vem sendo alvo de polêmicas há alguns anos. Independente do conteúdo, muitas brincadeiras acabam colocando calouros em situações constrangedoras. A discussão sobre o assunto voltou à tona quando, na semana passada, uma imagem de estudantes simulando sexo oral na avenida Paulista foi divulgada na internet. Desde então, casos antigos semelhantes começaram a circular pelas redes sociais.

Nesta terça-feira (18), a página “Rede Esgoto de Televisão” divulgou no Facebook uma gravação mostrando calouras de um curso de odontologia simulando sexo oral com uma banana e um pepino. As jovens ainda são insultadas por veteranos.

Internautas reagiram de diferentes maneiras diante do vídeo. Alguns defendem que a situação é indignante e com uma carga bastante machista. Por outro lado, dezenas de pessoas afirmam que as meninas participaram do trote “porque quiseram”. “Ninguém é obrigado a ficar e muito menos a participar do trote”, afirma um dos usuários na página.

O vídeo em questão foi divulgado no YouTube em 2012 e mostra calouras de uma universidade paulista. O nome da instituição não foi publicado e, na época, o assunto não rendeu tanta polêmica. Outros casos semelhantes foram registrados nos últimos anos em várias universidades do país.

Na Universidade de Brasília, estudantes de agronomia tiveram que simular sexo oral com uma linguiça coberta de leite condensado. Na época, o episódio, que foi registrado em vídeo, repercutiu em todo o país e organizações que defendem os direitos das mulheres repudiaram o conteúdo das imagens. Também em 2012, a UFMG abriu uma sindicância para apurar um trote do curso de turismo, no qual calouras foram amarradas em um poste e simularam sexo oral com um pedaço de pau.

Comentários