Greve da Guarda Municipal: PBH decreta situação de emergência e poderá contratar substitutos

Por - 25 de abril de 2013

A Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) decidiu, nesta quinta-feira (25), declarar situação de emergência por causa da greve geral iniciada pela Guarda Municipal. Um decreto que será publicado no Diário Oficial do Município (DOM) irá permitir que a administração municipal adote medidas extraordinárias para atender às necessidades da população.

Com isso, a PBH poderá até contratar pessoal em regime de urgência. A situação de emergência ficará decretada até que os guardas municipais retomem seus postos.

O Sindicato dos Guardas Municipais do Estado de Minas Gerais (Sindiguardas-MG) decidiu iniciar uma greve nesta semana. Os profissionais reivindicam o reajuste salarial, adicional de risco, posse de armas, aumento do vale lanche de R$ 1,50 para R$ 6 e a retirada imediata dos militares reformados que estão no comando da corporação.

Durante a manhã, cerca de mil manifestantes se reuniram na avenida Afonso Pena, em frente a prefeitura. O trânsito no entorno da região Central da Capital mineira ficou lento. Motoristas enfrentaram reflexos do protesto em várias vias.

Por meio de nota, a assessoria da Guarda Municipal informou que “a instituição não reconhece as declarações dadas pelo sindicato e que, caso algum guarda entre em greve, estará sujeito às punições previstas no estatuto que rege a categoria”. O órgão afirma que os profissionais receberam um reajuste de 83,75% nos últimos seis anos.

Comentários