Facebook mantém no ar vídeo de mulher sendo decapitada

Por - 26 de abril de 2013

Um vídeo que mostra uma mulher sendo decapitada vem causando polêmica no Facebook nesta sexta-feira (26). A gravação já foi compartilhada por mais de 15 mil usuários da rede social. Apesar da imagem ter um conteúdo de violência explícita, o site afirma que não pode retirar a filmagem do ar porque ela “não viola os padrões de comunidade”.

Por meio de nota, o Facebook informou que o vídeo vem sendo compartilhado por usuários que condenam o material e, por isso, não pretende removê-lo. “As pessoas estão compartilhando este vídeo para condená-lo. Da mesma forma como programas jornalísticos na televisão usam imagens inquietantes mostrando atrocidades, as pessoas podem compartilhar vídeos inquietantes no Facebook com o objetivo de aumentar o conhecimento sobre ações ou causas”, pontuou a empresa.

20130426185134

Página do Facebook mostra vídeo de mulher sendo decapitada
Foto: Reprodução/Facebook

A gravação foi publicada por um usuário da rede social que seria mexicano. No vídeo, uma mulher é decapitada por supostos integrantes de uma gangue mexicana. Os termos de direito e responsabilidades do Facebook proíbe que internautas publiquem conteúdo que “contenha discurso de ódio, seja ameaçador ou pornográfico; incite violência; ou contenha nudez ou violência gráfica ou desnecessária”.

Apesar disso, a empresa alegou que os usuários têm direito a se expressarem na rede social. “Embora o vídeo seja chocante, nossa postura está fundamentada na preservação dos direitos das pessoas de descrever, representar e comentar sobre o mundo em que vivem”, conclui o comunicado divulgado pelo Facebook.

Comentários